Suplemento de maca peruana combinada com extrato de guarana

Dormir mal causa perda cognitiva; higiene do sono pode ajudar

calendarPublicação: 12/10/2021- Última atualização: 07/10/2021
clock5min
Dormir mal causa perda cognitiva; higiene do sono pode ajudar
Diego Rodrigues
Diego Rodrigues

Redação Infovital

Novo estudo feito na Itália afirma que vários dias de privação de sono podem diminuir a capacidade cognitiva e de memória. Especialista comenta como recuperar as horas perdidas e ter uma boa noite de descanso

Períodos de restrição de sono podem afetar a eficiência cognitiva, a atenção e a memória, segundo um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Roma “La Sapienza”, na Itália.

Publicada pela revista científica PLOS ONE, a pesquisa analisou o sono dos participantes durante 21 dias. Inicialmente foram usados quatro dias para identificar qual o ritmo de sono normal dos indivíduos. Essa medição foi usada como base para analisar os dez dias seguintes, que foram de privação parcial de sono — com 30% menos sono do que o necessário. Os últimos sete dias do estudo foram usados para observar a taxa de recuperação de cada um.

Os resultados indicam que os dez dias de restrição do sono influenciaram o funcionamento cognitivo de todos os 13 participantes, indicando que era mais comum ter mais respostas erradas durante o período de restrição de sono.

Isso acontece principalmente devido a uma taxa maior de erros e omissões dos participantes em um teste de cores e palavras usado para detectar problemas neurológicos e cerebrais. Eles também foram submetidos a exames diários (EEG) para monitorar a atividade cerebral.

Além disso, os pesquisadores observaram que uma semana de recuperação após as restrições de sono não foi o suficiente para que os participantes se restabelecessem totalmente da falta de descanso, considerando os referenciais  traçados antes do período de restrição de sono.

Após os 21 dias do estudo, observou-se apenas uma melhora parcial entre as medidas comportamentais dos participantes. A análise dos ciclos de atividade locomotora sugere que o controle dos movimentos e as rotinas dos indivíduos ainda estavam negativamente afetados pelos dias de privação de sono mesmo após os 7 dias de descanso.

“O estudo do processo de se recuperar após um longo período de privação do sono revela que há diferenças nas respostas comportamentais, motoras e neurofisiológicas entre os indivíduos”, explicam os autores do estudo.

Os malefícios da privação do sono

Falta de sono vai muito além dos bocejos, podendo causar problemas de saúde graves

A privação de sono pode trazer malefícios graves. Segundo o Dr. Fernando Scremin, farmacêutico e especialista do Vitaminas.com.vc e autor do “Guia do Sono”, os principais deles são:

  • Aumento da pressão arterial;
  • Envelhecimento precoce;
  • Queda na testosterona; e
  • Maior risco de desenvolver Alzheimer;

Sistema imunológico enfraquecido, mau humor, falta de energia e ganho de peso são outros sintomas que podem ser percebidos a curto e longo prazo”, acrescenta Scremin.

A higiene do sono e seus benefícios

Manter uma rotina adequada de sono melhora o desempenho e previne doenças

Para quem sofre para pregar os olhos durante a noite, os remédios para dormir parecem o caminho mais fácil e cômodo, porém muitos destes medicamentos podem trazer efeitos colaterais graves para quem os consome e, dependendo do período usado, até dependência do remédio.

A chamada higiene do sono é um conjunto de bons comportamentos e rotinas que uma pessoa pode adotar para conseguir dormir melhor e sem precisar recorrer a medicamentos sintéticos.

Criar novos hábitos — e, mais do que isso, manter sua constância — ajudam a sustentar uma boa rotina para dormir e a evitar distúrbios do sono, como sonambulismo, insônia e apneia.

Só vá para o quarto na hora de dormir

Deixe para trabalhar e resolver burocracias em outro ambiente. O quarto deve ser encarado como seu intocável santuário do sono. Foi feito para dormir e umas brincadeiras a mais, mas só.

“Associar esse ambiente com outras atividades “maçantes” do dia a dia, que demandam energia, pode confundir a mente e dificultar o relaxamento do corpo, atrasando a chegada do sono”, explica Fernando.

Fique longe de aparelhos eletrônicos

Verifique a quantidade de fontes de luz que estão ligadas enquanto você está no quarto e desligue aquelas que são desnecessárias para o momento. 

“A luz azul dos eletrônicos afasta o adormecimento. Além disso, as cargas eletromagnéticas emitidas por esses aparelhos, quando ligados, podem inibir a produção e a liberação de melatonina”, explica Fernando.

A suplementação com triptofano é outra opção para quem precisa urgentemente de boas noites de sono. Segundo Scremin, esse aminoácido ajuda a produzir a serotonina no sistema nervoso central — o tal hormônio da felicidade, responsável por regular nosso bem-estar em geral.

Além disso, o triptofano também ajuda a sintetizar a melatonina, que é conhecida como “hormônio do sono”, ajudando a pregar os olhos e a dormir como um carneirinho.

Atenção: é importante enfatizar a importância do acompanhamento médico para investigar o que pode estar por trás dos distúrbios do sono e tratá-los da forma mais assertiva possível. Não pare os medicamentos de forma abrupta e consulte um especialista.

*Sob supervisão de Bruna Buzzo

Referência:

  • Ochab JK, Szwed J, Oleś K, Bereś A, Chialvo DR, Domagalik A, et al. (2021). Observing changes in human functioning during induced sleep deficiency and recovery periods. PLoS ONE 16(9): e0255771. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0255771.
Diego Rodrigues
Diego Rodrigues

Redação Infovital

O Mineral que abaixa a glicemia
73 Curas sem Remedios