Suplemento de colageno tipo II e acido hialuronico

#FATO OU #BOATO: comida no congelador

calendarPublicação: 13/10/2021- Última atualização: 13/10/2021
clock3min
#FATO OU #BOATO: comida no congelador
Rodrigo Ribeiro
Rodrigo Ribeiro

Redação Infovital

Congelar comida pode ser um desafio e o infovital foi apurar o que é verdade e o que é mentira sobre o assunto

Congelar comida é um hábito de muitos brasileiros. Seja para evitar o desperdício, economizar tempo durante a semana, ou para seguir uma dieta, a verdade é que refeições congeladas podem se tornar uma grande aliada no dia a dia. 

Mas como comida é saúde, e saúde é um assunto sério por aqui, o infovital preparou uma lista desvendando os mitos e verdades dessa prática, confira abaixo.

1 – Congelar o alimento faz ele perder nutrientes

#BOATO

Embora o senso comum acredite que os alimentos congelados possuem menos nutrientes do que os frescos, isso não é verdade. A comida congelada pode perder suas qualidades nutricionais apenas se não estiver protegida o suficiente contra as queimaduras causadas pelo frio. 

O que acontece é que as baixas temperaturas também causam a evaporação da água nos alimentos, formando cristais de gelo na superfície. São esses cristais que, além de deixar a comida com aspecto acinzentado, diminuem a quantidade de nutrientes. 

Para evitar essa situação, a dica principal é proteger os alimentos antes de levá-los ao congelador, retirando o máximo de ar possível. Potes herméticos, que impedem completamente a saída e entrada de ar, ou seladoras à vácuo são ótimas opções.

2 –  A data de validade é maior em alimentos congelados

#FATO

É verdade que congelar um alimento aumenta sua data de validade, já que as baixas temperaturas interrompem alguns processos que estragam a comida. Mas atenção, o tempo para consumir os tipos de alimentos são diferentes. 

Carnes vermelhas cruas por exemplo duram de 2 a 3 meses; Aves cruas podem ser congeladas por até 1 ano, já as cozidas, 4 meses. Temperos em folha, como manjericão e hortelã, têm sua data de validade estendidas por até 3 meses, desde que previamente picados. 

3 – Qualquer alimento pode ser congelado

#BOATO

Alguns alimentos não podem ser congelados de maneira nenhuma. É o caso do queijo tipo minas frescal, que tem sua estrutura completamente alterada durante o descongelamento. Ovos crus dentro da casca também não são recomendados, pois o líquido dentro dele expande, fazendo a casca estourar.

Outros alimentos possuem algumas ressalvas para serem armazenados da melhor forma. Carnes cruas em geral não podem ser congeladas após serem descongeladas. O ideal é que elas sejam cozidas antes de voltarem ao freezer. 

Frutas como peras, maçãs e bananas são melhor aproveitadas se congeladas quando cozidas ou na forma de purês.

4 –  O ideal é descongelar alimentos em temperatura ambiente

#BOATO

O velho hábito de tirar a comida do freezer antes de ir pro trabalho e colocá-la em cima da pia precisa acabar. Descongelar um alimento em temperatura ambiente pode atrair bactérias presentes na cozinha, o que aumenta os riscos de uma infecção alimentar. 

Colocar o alimento dentro de um recipiente com água também não é uma boa escolha, já que pode retirar os nutrientes da comida. O ideal para essa técnica é envolver o que será descongelado em um plástico hermeticamente fechado, e só então mergulhar na água, que deverá ser trocada a cada 30 minutos.

O método mais seguro de descongelamento é retirar o produto do freezer e deixá-lo na geladeira. Além de preservar os nutrientes, a geladeira vai proteger o alimento de possíveis microrganismos e manter a consistência e o sabor.

Sob supervisão de Julia Noleto

Rodrigo Ribeiro
Rodrigo Ribeiro

Redação Infovital

Suplemento de colageno tipo II e acido hialuronico
As 2 substancias fundamentais para uma boa visao